Super valores

Canção final - Super valores
00:00 / 00:00
Diferenças - Super valores
00:00 / 00:00
Famílias diferentes - Super valores
00:00 / 00:00
Os gostos não se discutem - Super valores
00:00 / 00:00
Ideologias e opiniões - Super valores
00:00 / 00:00
Super-Heróis - Super valores
00:00 / 00:00
Tolerância e diálogo - Super valores
00:00 / 00:00

Cena 1: Local de trabalho dos Super-Heróis. Três Super-Heróis 1, 2 e 3 já nesse local e 2 que entram depois.

 

 

SUPER-HERÓI 1 - Como será o dia de hoje? 

 

SUPER-HERÓI 2 - Igual aos outros todos, trabalho, trabalho, trabalho e mais trabalho.

 

SUPER-HERÓI 3 - Ainda tenho esperança que um dia estas pessoas se entendam de vez!

 

SUPER-HERÓI 4 - (entra no local de trabalho) Ora muito bom dia. Então já há novidades para hoje?

 

SUPER-HERÓI 1 - Nem por isso, mas não tarda os telemóveis não pararão de tocar.

 

SUPER-HERÓI 5 - (acaba de chegar) Então pessoal? Desanimados? Vamos lá! Assim quem precisa de um Super-herói somos nós. Toca a animar o ambiente.

 

(Super-Herói 5 faz que liga o rádio e começa a música de apresentação dos Super-Heróis)

 

  • SUPER-HERÓIS

 

(A canção acaba com a chegada de uma SMS)

 

 

SUPER-HERÓI 2 - (Lê a SMS) Uhm... Parece que hoje começamos pelos mais pequenos. É para ti super-herói 3, Estas crianças não sabem respeitar as suas diferenças.

 

SUPER-HERÓI 3 - Lá tenho de ir o mais corajoso, o mais talentoso, o mais inteligente, o mais importante, o mais....

 

TODOS - ...E mais modesto!

 

Cenário: Parque infantil.

 

CRIANÇA 1 - Este escorrega é só para meninos e meninas que usam óculos.

 

CRIANÇAS 2 e 3 - Pois é. Quem não tem óculos não é fixe.

 

CRIANÇA 4 - Mas eu também quero escorregar.

CRIANÇA 5 e 6 - Então e nós?

 

CRIANÇA 1 - Vocês ficam com o baloiço, dah!

 

CRIANÇA 7 - Não pode ser, esse baloiço é só para meninos de cabelos castanhos.

 

CRIANÇA 8 - Isto é um disparate! Eu que tenho o cabelo loiro, não posso andar?

 

CRIANÇAS 9, 10 e 11 - NÃO!!! Parece que não percebes.

 

SUPER-HERÓI 3 - Calma! Calma! O vosso magnífico herói chegou para vos orientar criançada!

 

CRIANÇA 12 - Quem és tu? Que fato tão giro!

 

SUPER-HERÓI 3 - Eu? Ora quem sou eu... Sou aquele que vos vem mostrar que apesar de diferentes somos todos iguais!

 

CRIANÇAS 13 e 14 - (olham um para o outro) Não somos não.

 

SUPER-HERÓI 3 - Sabem, todos nós gostamos de andar de baloiço, certo?

 

CRIANÇAS 15 e 16 - Sim, e depois?

 

SUPER-HERÓI 3 - E de escorrega, certo?

 

CRIANÇA 17 - Eu adoro andar de escorrega.

 

CRIANÇA 18 - Sim, é verdade, mas...

 

SUPER-HERÓI 3 - Vá lá, porque não trocam e vão ver que se divertem muito mais.

 

(As crianças começam a trocar de posições, ainda aborrecidas e inicia a música)

 

  • DIFERENÇAS

 

CRIANÇA 19 - Na verdade fica mais divertido.

 

SUPER-HERÓI 3 - Assim está bem melhor, eu não vos dizia?

 

CRIANÇAS 20 e 21 - Tens razão Super- herói. 

 

CRIANÇA 22 - Obrigado Super-Herói.

 

CRIANÇAS 23 e 24 - Realmente é mais divertido brincarmos, do que andar em brigas.

 

SUPER-HERÓI 3 - Adeus meninos, gostei de vos ajudar.

CRIANÇAS - Adeus e até à próxima.

 

(De regresso ao local de trabalho, os outros Super-heróis aproximam-se dele.)

 

SUPER-HERÓI 3 - Sou mesmo bom! (Brinca com o “bom”)

 

SUPER-HERÓI 4 - Mais um problema resolvido!

 

SUPER-HERÓI 5 - O importante é que estas crianças consigam passar a palavra.

 

SUPER-HERÓI 3 - Claro que conseguem! As crianças são o nosso futuro, há que transmitir estes valores desde pequeninos. 

(mudando o tom de voz)

 

E claro, se não fosse eu...

 

(Os outros super-heróis olham uns para os outros ironicamente e respondem)

 

TODOS - Ah... Pois é!!!

 

(São interrompidos por uma nova mensagem)

 

 

SUPER-HERÓI 1 - Eu não disse! Todos os dias há problemas para resolver. Mas quando é que este pessoal se começa a entender?

 

SUPER-HERÓI 4 - Olha, é para ti Happy Family

 

HAPPY FAMILY - Problemas com uma família?

 

SUPER-HERÓI 4 - Não desta vez são várias famílias, Happy Family. Vejam só, estão a discutir para ver qual das famílias é melhor!!!

 

SUPER-HERÓI 3 - Só mesmo o Happy Family para conseguir.

 

HAPPY FAMILY - Vou já a caminho. tatararaaa...

 

Cena 2: Tribunal

 

10 Personagens no tribunal:

Família Pereira da Silva: Sr. e Sra. P. da Silva e Primo.

Vizinha Genoveva da família P da Silva 

Família Costa: Sr. e Sra. Costa e Filha.

Advogado da família P da Silva

Advogado da família Costa

Juiz

(Ouve-se bater o martelo, e muito burburinho)

 

JUIZ - Silêncio, por favor! Silêncio meus senhores!

Vamos prosseguir, com o advogado do Sr. Pereira da Silva.

 

ADVOGADO DA FAMÍLIA P. DA SILVA - Meritíssimo, como advogado da Família Pereira da Silva, peço para ouvir a testemunha Genoveva, que é a vizinha do 4º Andar.

 

(a Genoveva levanta-se para testemunhar.)

 

ADVOGADO DA FAMÍLIA P. DA SILVA - Considera que os seus vizinhos são efectivamente uns bons vizinhos?

 

GENOVEVA - Sim, são muito simpáticos.

 

ADVOGADO DA FAMÍLIA P. DA SILVA - É verdade que no dia 25 do mês passado dispensaram-lhe uma cebola para o jantar?

 

GENOVEVA - É sim, fiz o prato preferido do meu Joaquim, e sabe, esqueci-me de comprar as cebolas...

 

ADVOGADO DA FAMÍLIA P. DA SILVA - Está comprovado que são uma excelente família.

 

JUIZ - Vamos então prosseguir com a família Costa.

 

ADVOGADO DA FAMÍLIA COSTA - Meritíssimo. Chamo para testemunhar o primo em quinto grau da família Pereira da Silva, para demonstrar que esta família não é assim tão perfeita.

 

(O primo dirige-se ao local, e volta ouvir-se burburinho.)

 

JUIZ - Silêncio, por favor!

 

(O Juiz bate novamente com martelo)

 

ADVOGADO DA FAMÍLIA COSTA - É verdade que ouviu uma discussão entre dois irmãos Pereira da Silva?

 

ADVOGADO DA FAMÍLIA P. DA SILVA - Protesto!!!

 

JUIZ - Indeferido. Responda, por favor.

 

PRIMO - Pois, é verdade, mas dois minutos depois fizeram as pazes.

(Sr. Pereira da Silva levanta-se.)

 

SR. PEREIRA DA SILVA - Eu e o meu irmão somos muito chegados

 

SR.ª PEREIRA DA SILVA - É verdade, é verdade.

 

JUIZ - Mas o que vem a ser isto? Ordem no tribunal.

 

(Entra em cena o Happy Family)

 

HAPPY FAMILY- Peço desculpa de interromper. Permita que me apresente.

 

JUIZ - Quem é você?  Isto hoje está bonito!

 

SUPER-HERÓI - Eu sou o Happy Family.

 

(Todos de riem)

 

HAPPY FAMILY - Eu venho ajudar a resolver este conflito entre famílias.

 

SR. COSTA - Finalmente!!! Eu também acho isto um disparate! Cada família é como é, e pronto.

 

SR. PEREIRA DA SILVA - Mas eu continuo a achar que a minha família é a melhor.

 

HAPPY FAMILY- Sim, mas para o Sr. Costa, é a família dele que é a melhor.

 

SR.ª COSTA - Sim, para mim, a minha família é a melhor, a mais simpática, a mais amiga dos seus familiares...

 

SR.ª PEREIRA DA SILVA - Eu também acho. Para mim a minha família é a melhor do mundo.

 

HAPPY FAMILY - Cada família tem as suas características e as suas qualidades. Não há nenhuma melhor. Cada uma é como é.

 

SR. PEREIRA DA SILVA - Nunca tinha pensado nesse ponto de vista. Eu achava que a minha era a melhor, e não havia discussão, mas realmente...

 

FILHA DO SR. COSTA - Obrigada Happy Family, sem ti não sairíamos deste tribunal.

 

(Sr. Costa e Sr. Pereira dão um aperto de mão e uma palmadinha nas costas e começa a música)

 

 

  • FAMÍLIAS DIFERENTES

(Quando termina a música ouve-se bater o martelo do Juiz)

 

 

JUIZ - E quem é que vai pagar os custos deste tribunal?

 

(olham uns para os outros, encolhem os ombros e fecha o pano)

 

(De regresso ao local de trabalho dos Super-Heróis)

 

 

HAPPY FAMILY- Pronto mais um problema de famílias resolvido, pelo menos para as famílias, o juiz é que não achou muita piada.

 

(No local de trabalho)

 

SUPER-HERÓI 4 - Solucionaste o problema?

 

HAPPY FAMILY - Sim, e o importante é que todos gostem das suas próprias famílias, por mais diferentes que sejam.

 

SUPER-HERÓI 3 - Estás quase tão bom como eu! Solucionas o problema e deixas ficar nas pessoas um bom sentimento para com os outros.

 

SUPER-HERÓI 1 - E não é essa a nossa função?! 

 

SUPER-HERÓI 5 - É isso mesmo pessoal. É por isso que somos bons no que fazemos, adoramos o nosso trabalho. 

 

HAPPY FAMILY - Pois é, nós também formamos uma família.

 

SUPER-HERÓI 4 - Explica-te lá melhor.

 

HAPPY FAMILY - Todos nós temos uma função diferente e completamo-nos uns aos outros.

 

SUPER-HERÓI 1 - Bem visto. Tu ás vezes dizes umas coisas acertadas. ah ah ah .

 

(Os Super-heróis recebem outra sms.)

 

SUPER-HERÓI 5 - Olhem, desta vez é para mim.

 

SUPER-HERÓI 4 - Deixem-me adivinhar: alguém que quer impor as suas opiniões a todos os outros.

 

SUPER-HERÓI 3 - Eu aposto que é alguém que não consegue respeitar as opiniões dos outros.

SUPER-HERÓI 5 - Infelizmente meus amigos, são ambos as coisas. Parece que estas pessoas estão a discutir por que querem impor a sua razão e não ouvem as razões dos outros. 

Aqui vou eu tratar já deste assunto.

 

SUPER-HERÓIS - Boa sorte, amigo.

 

 

Cena 3: Café

7 Personagens:

Dono do café: Sr. Lopes

Mulher do Sr Lopes: D. Chica

Cliente mais idoso: Sr. Adélio

Cliente jovem: Miguel

Irmã mais nova do Miguel: Belinha

Mãe do Miguel e Belinha: D. Palmira

Fornecedor de batatas fritas: Sr. Augusto

 

 

MIGUEL - Eu é que sei! O computador XPTY 5000 é muito melhor. Faço os meus trabalhos da faculdade em três tempos, e com muito boa qualidade.

 

SR. ADÉLIO - Miguel, nem todas as pessoas têm a mesma opinião. Se o Sr. Lopes prefere o XPTX 6000 pois é mais prático para o seu trabalho...

 

SR. LOPES - Pois é, lá nisso o Sr. Adélio tem razão. Mas é óbvio que que o meu computador é o melhor, além disso estava em promoção. Foi um achado!

 

(Belinha interrompe.)

 

BELINHA - Mãe, mas eu gosto mais de sandes de fiambre, não quero de paio.

 

  1. Palmira - Não, comes de paio. D. Chica são duas sandes de paio.

(Voltando-se para a Belinha)

É muito mais saborosa.

 

BELINHA - Para mim a mais saborosa é de fiambre. D. Chica traga antes duas sandes de fiambre.

DONA CHICA - Então, já decidiram? São duas sandes de fiambre ou duas de paio?

 

SR. ADÉLIO - Ai, ai, quando é que vocês respeitam as opiniões uns dos outros?

 

(Chega o fornecedor de batatas fritas.)

 

SR. AUGUSTO - Ora muitos bons dias.

TODOS - Bom dia Sr. Augusto.

 

MIGUEL - Diga lá Sr. Augusto se não é verdade que o computador XPTX 5000 não é o melhor de todos.

 

SR. ADÉLIO - Ai não é não. Ontem comprei um computador espectacular para gerir os meus stocks de batatas. é um XPTT 3000. Aquilo é que é uma máquina.

 

SR. LOPES E MIGUEL - Eh! Não é nada, o meu é que uma máquina.

 

(Chega o Super - Herói.)

 

SUPER-HERÓI 5 - Bom dia. Já vi que estão em discórdia.

 

MIGUEL - Bom dia. O Sr...

 

SUPER-HERÓI - (Nome do Super-herói)

 

MIGUEL - O Sr. ....... tem aspecto de perceber muito de tecnologias. Não acha que este computador é fantástico. O melhor de sempre?

 

SUPER-HERÓI - Por acaso venho aqui para falarmos sobre esse assunto. 

 

DONA CHICA - E o que deseja tomar? Uma garrafinha de água?

 

DONA PALMIRA - É melhor um garrafão! Que para mudar estas cabeças vai demorar muito tempo.

 

BELINHA - Pois, pois mãe. Mas eu também prefiro sandes de fiambre e tu achas que é melhor de paio.

 

SUPER-HERÓI - O melhor é cada uma comer a sandes que gosta mais. A Dona Palmira come sandes de paio e a Belinha de fiambre. Assim, ficam as duas bem servidas.

 

DONA CHICA - Boa ideia. Assim deixam de discutir uma com a outra e deliciam-se com as minhas sandes.

 

SR. ADÉLIO - As sandes ainda são o menos. O pior é que hoje ninguém respeita e nem ouve as opiniões dos outros.

 

SUPER-HERÓI - Tenho aqui o que todos precisam de ouvir. Ponham a música.

  • IDEOLOGIAS E OPINIÕES

 

MIGUEL - Bem gira esta música. Desculpe lá Sr. Lopes, realmente acho o que é bom para mim pode não ser para si.

 

SR. LOPES - Tens razão Miguel. Dá cá mais cinco. Vem daí, vou mostrar-te como trabalho no meu XPTX 6000 e tu mostras-me o teu XPTY 5000.

 

SUPER-HERÓI - Assim já está melhor. Estão a ver como é bom partilhar opiniões, aprende-se muito mais desta forma.

 

SR. FRANCISCO - Já agora eu também quero ver essas máquinas a funcionar. Assim, trago também o meu XPTT 3000.

 

TODOS - Obrigado (Super-herói). 

 

SUPER-HERÓI - Não têm de quê. E divirtam-se.

 

(Super-herói regressa a cantarolar a música)

 

No local de trabalho:

 

SUPER-HERÓI 5 - Não há nada que uma boa música não resolva.

 

SUPER-HERÓI 1 - Mais uma conquista do (Super-herói 5). Mas é verdade, estas tuas músicas são contagiantes.

 

SUPER-HERÓI 2 - Pois é. Além de animarem o pessoal conseguem transmitir bons valores.

 

SUPER-HERÓI 5 - Têm razão. Estas pessoas começaram a respeitar a opinião dos seus amigos, percebendo que o que é bom para uns pode não ser para os outros.

 

HAPPY FAMILY- Ainda bem que tudo se resolveu. É mesmo importante que se saiba ouvir as pessoa se quisermos ser ouvidos.

 

SUPER-HERÓI 4 - E respeitar os outros se quisermos ser respeitados. 

 

SUPER-HERÓI 2 - Devias ter pedido ao Sr. Francisco umas batatinhas para mordiscarmos. Já começo a sentir um ratito no estômago.

 

SUPER-HERÓI 1- Nem pensar estamos em serviço, não nos podemos distrair. Os nosso telemóveis estão sempre a tocar. Só poderemos fazer pausa para o almoço.

(Chega novamente uma sms.)

 

SUPER-HERÓI 5 - Eu não disse? Devo ter um dedo que adivinha.

 

HAPPY FAMILY - Não devias ser tão stressado. Conseguimos sempre resolver tudo. 

(Vai ver a sms)

E desta vez é para o (Super-heói 1)

 

SUPER-HERÓI 1 - Já me admirava ainda não ter entrado em acção.

O que é desta vez?

 

HAPPY FAMILY- Trata-se de um campo de férias onde os gostos não se deviam discutir, mas parece que aqui causam grandes discussões. 

 

SUPER-HERÓI 1 - Vou já tratar desse assunto. 

 

 

Cena 4: Campo de férias

 

Personagens:

2 Monitores

1 condutor do autocarro

12 crianças

 

MONITOR 1- Mas este plano de actividades é o mais interessante. Vejam só como sei planear tão bem umas férias. Passaremos todo o dia sentados a apreciar os insectos desta floresta.

 

CRIANÇA 1 - Eu também acho. Os insectos são espetaculares.

 

CRIANÇA 2 - Mas eu não gosto de insectos. Eu quero ir até à praia e passar o dia a construir  grandes castelos na areia.

 

CRIANÇA 3 - Eu também Sr. Monitor, eu também quero ir até à praia. Gosto de passar o dia em cima das ondas com a minha prancha de surf.

 

CRIANÇAS 4 e 5 - Nem pensar!

 

CRIANÇA 4 - Eu quero ir ver os insectos. Vim com a minha enciclopédia para identificá-los a todos. E fazer um relatório exaustivo. Eu quero ser entomólogo.

 

MONITOR 1 - Belo rapaz. És cá dos meus. 

 

MONITOR 2 - Desculpem lá, mas não pode ser. Eu combinei aqui com o Sr. condutor que no primeiro dia de férias temos de ir ao Monte da árvore azul ver a vegetação.

CRIANÇA 5 - Boa! Adora tirar fotografias às plantas. O meu pai emprestou-me a sua máquina fotográfica de última geração. Vou já buscá-la.

 

SR. CONDUTOR - Vamos lá ter calma. Da parte da manhã era para descansar. Só podemos ir ao Monte da árvore azul depois de almoço.

 

CRIANÇA 6 - Olhem, é um pássaro.

 

CRIANÇA 7 - Não, acho que é um inseto.

 

CRIANÇA 8 - Não. É um super-herói. Já ouvi falar que ajudam as pessoas a ser melhores pessoas.

 

SUPER-HERÓI 1 - É isso mesmo. Venho ajudar a escolher as vossas férias.

 

CRIANÇAS 9 e 10 - Uau. A sério.

 

CRIANÇA 11 - Como é que vais fazer isso? Aqui ninguém se entende e estamos a perder tempo em vez de nos estarmos a divertir.

 

CRIANÇA 12 - Eu também acho. Estou a ficar farto disto. Uns querem praia, outros insectos,  outros plantas, outros querem descansar. 

 

SUPER-HERÓI - Vamos ter de nos organizar.

 

MONITOR 1 - Já tenho tudo organizadinho. 

 

CRIANÇA 6 - Pois, mas parece que nem todos querem fazer passar o dia a ver insectos.

 

MONITOR 2 - Como eu estava a dizer o melhor é apreciar a vegetação, em vez de estar à espera do bichinho passar.

 

SUPER-HERÓI - Mas podem fazer ambas as coisas.

 

CRIANÇA 9 - Mas eu partilho a opinião da Maria (criança 2). A praia é muito mais divertida. Podemos nadar e brincar na areia.

 

CRIANÇA 10 - Eu cá já dormia uma soneca. As discussões fazem-me sono.

 

SR. CONDUTOR - Até que enfim que alguém concorda comigo.

 

SUPER-HERÓI - Vamos ver se nos entendemos. Primeiro vamos ver quais as actividades que querem fazer.

 

CRIANÇA 7 - Devem ser umas três atividades diferentes: ver insetos, ver vegetação e praia.

 

CRIANÇA 1- Há também quem queira descansar.

SUPER-HERÓI 1 - Então vou dar uma sugestão: Em primeiro vão para o Monte da árvore azul, onde podem ver a vegetação, e estudar alguns insectos nomeadamente a lagartixa pintada. Onde também podem descansar na sombra das árvores.

 

CRIANÇA 3 - Até podíamos almoçar por lá.

 

CRIANÇA 5 - Uhm... um piquenique.

 

CRIANÇA 2 - Então e a praia?

 

SUPER-HERÓI - A esta hora a praia não é saudável, faz muito calor.

 

CRIANÇA 2 - Não me tinha lembrado disso...

 

SUPER-HERÓI - A praia é mais agradável no final da tarde. A essa hora podem fazer muito jogos sem ter de ficar debaixo do chapéu o tempo todo.

 

CRIANÇA 4 - Que grande ajuda. Assim está bem melhor.

 

SUPER-HERÓI - Assim todos fazem o que gostam. 

 

CRIANÇAS - ehhhh.

 

 

  • OS GOSTOS NÃO SE DISCUTEM 

 

 

SR. CONDUTOR - Afinal é verdade, existe mesmo um super-herói que ajuda as pessoas.

 

MONITOR 1 - E eu que julgava que era imaginação das crianças.

 

(no local de trabalho do Super-heróis)

 

SUPER-HERÓI 1 - Já viram somos todos iguais mas todos gostamos de coisas diferentes. 

 

SUPER-HERÓI 5 - Claro, por isso é que devemos respeitar os outros, para que nos respeitem a nós.

 

SUPER-HERÓI 1 - E gostos são gostos. Ainda bem que todos gostamos de coisas diferentes, senão era um bocado enfadonho.

 

SUPER-HERÓI 2, 3 e 4 - Gostos não se discutem.

(Riem-se.)

 

SUPER-HERÓI 3 - Por exemplo, eu gosto de ditados populares. Estão sempre certos.

 

HAPPY FAMILY - Eu também sou muito bom em ditados populares. Aliás, sou bom em tudo.

 

SUPER-HERÓI 4 - Já repararam que hoje ainda não fui chamado. Será que as pessoas já aprenderam a ser mais tolerantes uns com os outros.

 

SUPER-HERÓI 5 - Isso era um sonho! Mas não estou muito convencido. 

 

SUPER-HERÓI 1 - Pelo menos as pessoas que ajudamos aprendem bons valores e tentam passar a palavra ao próximo.

 

(nova sms)

 

HAPPY FAMILY - Eu vejo o que é desta vez. Nem todas as pessoas conseguem ser tolerantes umas para as outras...

 

SUPER-HERÓI 4 - então é para mim?

 

HAPPY FAMILY - Sim, parece que vais ter de resolver uma situação onde não impera a compreensão e o diálogo.

 

SUPER-HERÓI 4 - Ok. Aqui vou eu.

 

Cena 5: Trânsito

 

7 Personagens:

Condutor 1: D. Amélia

Pendura do condutor 1: D. Graciete

Condutor 2: Sr. Gaspar 

Polícia 1: Agente Meireles

Polícia 2: Agente Gomes

2 pessoas que estavam no local

DONA AMÉLIA - Desculpe lá mas eu quero estacionar no lugar da direita, pois estou mais perto da minha casa.

 

SR. GASPAR - Nem pensar. Como a minha casa é mais longe do que a sua eu é que tenho o direito de estacionar nesse lugar.

 

DONA AMÉLIA- Dona Graciete, já viu uma coisa destas? Já não há cavalheiros!!!

 

DONA GRACIETE - D. Amélia e Sr. Gaspar, são só alguns centímetros de diferença. Não acham que estão a fazer uma tempestade num copo de água?

 

DONA AMÉLIA E SR. GASPAR - NÃO!

 

(Dona Graciete dirige-se aos polícias.)

 

DONA GRACIETE - Srs. Agentes, é melhor darem uma ajudinha.

 

AGENTE MEIRELES - Ó colega,  a mim parece-me que a D. Amélia não tem razão. Se a casa do Sr. Gaspar é mais longe, ele deve estacionar no lugar da direita.

 

AGENTE GOMES - A mim parece-me que o colega Meireles está enganado. A D. Amélia tem o carro 3 centímetros mais à frente. Certamente chegou primeiro, logo o lugar pertence-lhe.

 

AGENTE MEIRELES- Acha mesmo? Ora, eu tenho aqui uma fita métrica vamos já tirar a prova dos nove.Cá está. Não são 3 centímetros, são 2 cm e meio. 

 

DONA AMÉLIA - Isso não muda nada, estou mais próximo o lugar é meu!

 

AGENTE MEIRELES - O melhor é chamar aqueles Srs. que estão ali no banco do jardim. Certamente viram quem chegou primeiro.

 

AGENTE GOMES - Bom dia. Não se importam de responder aqui a uma perguntinhas?

 

PESSOA 1 - Concerteza. Nós vimos tudo. A Sra. do carro encarnado chegou primeiro.

 

PESSOA 2 - Não foi nada. O Sr. do carro azul viu o lugar primeiro, pois esta Sra vinha além naquele cruzamento, e este Sr. já vinha a fazer pisca há muito tempo.

 

AGENTE MEIRELES - Suponho então... que ficamos na mesma.

 

AGENTE GOMES - Vem ali outra pessoa, pode ser que tenha visto alguma coisa.

 

SUPER-HERÓI 4 - Boa tarde. Por acaso há muito tempo que estou a ver.

TODOS - A sério.

 

DONA AMÉLIA - Onde é que estava? Em cima de uma árvore?

 

SR. GASPAR - Então diga lá, fui ou não fui eu a chegar aqui primeiro? Além disso, moro mais longe, tenho direito a ficar mais perto de minha casa.

 

SUPER-HERÓI 4 - Por acaso acho que chegaram os dois ao mesmo tempo.

 

DONA GRACIETE - O Sr. assim ainda vai complicar mais isto tudo.

 

SUPER-HERÓI 4 - Não vamos ter calma e dialogar um pouco. Talvez assim cheguemos a alguma conclusão.

 

DONA AMÉLIA - Concluí- se que eu fico com o lugar da direita e este Sr. com o de esquerda.

 

SR. GASPAR - Não concordo consigo. Este lugar é meu.

 

SUPER-HERÓI - Estão a exagerar. Acham que vale a pena discutir por um lugar de estacionamento, quando ambos estão tão próximos de casa?

 

SR. GASPAR - Não fui eu que comecei.

 

SUPER-HERÓI 4 - Vamos reflectir. Há tantas outras coisas mais importantes que um simples lugar de estacionamento. Seja mais para a direita ou mais para a esquerda, podem ambos estacionar.

 

DONA AMÉLIA - Bem, eu também não queria tanta chatice. Na verdade tenho é as compras para carregar e são muito pesadas. Quanto mais perto de casa estiver melhor.

 

SR. GASPAR - Já devia ter dito. Eu posso ajudar a levar as compras.

 

AGENTE MEIRELES - Pronto, afinal este auto foi muito fácil de resolver.

 

AGENTE GOMES - Bem, vale a pena conversar. Assim toda a gente se entende.

 

DONA AMÉLIA - Obrigada, meu jovem. Realmente devia ter dito mais cedo as minhas razões, e não se tinha gerado tanta confusão.

 

SUPER-HERÓI - Não tem de quê. E não se esqueçam: A conversar é que a gente se entende!

 

TODOS - Obrigado.

 

 

  • TOLERÂNCIA E DIÁLOGO 

(No local de trabalho dos Super-heróis.)

 

SUPER-HERÓI 1 - Mas que dia cansativo!

 

 

HAPPY FAMILY - Nem me digas nada. Aquela etapa no julgamento... até parece que ainda estou a ouvir o martelo do juiz a bater e a gritar: “ordem, ordem no tribunal”

 

SUPER-HERÓI 2 - Vocês acham que isto algum dia vai acabar?

 

SUPER-HERÓI 4 - O quê? Mas tu és assim tão ingénuo? haverá sempre alguém que não é tolerante, que não respeita a opinião dos outros, enfim, haverá sempre trabalho para nós.

 

SUPER-HERÓI 5 - Ao menos em tempo de crise trabalho não nos falta!

 

SUPER-HERÓI 3 - Enquanto eu cá estiver posso garantir que irei salvar o mundo.

 

SUPER-HERÓI 4 - Estás a ver super-herói 2... tal como o nosso colega Super-herói 3, haverá sempre pessoas convencidas que são os maiores e como tal, acham que a razão está sempre do lado delas.

 

SUPER-HERÓI 2 - Então o que temos de fazer, é insistir a toda a hora para que mudem de opinião.

 

HAPPY FAMILY- “Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”.

 

TODOS - (riem-se)

 

SUPER-HERÓI 5 - Eles podem ser muitos, mas nós seremos mais persistentes e acredito que um a um iremos tornar este mundo um lugar melhor para se viver.

 

SUPER-HERÓI 1 - Bem dito. Mas agora vamos mas é descansar.

 

(começam a receber vários sms e cada um olha para o seu telemóvel)

 

SUPER-HERÓI 3 - O que é isto? Mais trabalho a esta hora?

 

SUPER-HERÓI 4 - Não! o meu sms tem uma mensagem de agradecimento por um feito que nem fui eu a faze-lo!

SUPER-HERÓI 1 - Olha, o meu também!

 

HAPPY FAMILY - Boa... querem ver que as pessoas já sabem resolver os seu conflitos sozinhas.

 

SUPER-HERÓI 2 - Então quem é o ingénuo aqui? Afinal basta apenas passar a palavra.

 

SUPER-HERÓI 5 - Então todas as pessoas são...

 

TODOS - Super-Heróis!

 

 

  • CANÇÃO FINAL (APRENDER OS VALORES)